A prevenção é a melhor garantia para se obter uma vida saudável

10 Novembro 2017
(0 votos)

O VII Encontro Nacional de Aposentados, Aposentandos e Pensionistas do Fisco Estadual e Distrital - Enape, promoveu na quinta-feira (9),  em Foz do Iguaçu, palestra sobre “Os cinco pilares para uma longevidade saudável”, para discutir assuntos ligados à qualidade de vida.

A especialista em medicina preventiva - Dra. Sonia Umbelino, falou sobre os cuidados necessários para um envelhecimento autônomo e ativo. “Para minimizarmos os efeitos da passagem do tempo e nossas perdas funcionais, precisamos nos comprometer hoje, no presente, repensando nossas escolhas”, afirmou.

Melhor prevenir do que remediar. Este foi o conselho de Sonia para uma vida longa e saudável. “Nossa rotina deve ser disciplinada pela alimentação equilibrada, funcional e natural. Pelo sono, por atividades físicas regulares, além do equilíbrio hormonal e equilíbrio mental. Esses são os cinco pilares que garantem o bom funcionamentos dos nossos órgãos e sistemas”, esclareceu.

Segundo a médica, o fator genético influencia o modo como envelhecemos, mas é o estilo de vida e o ambiente que são preponderantes para um futuro com qualidade. “Uma dieta inadequada, com alimentos altamente refinados e processados, pobre em frutas, legumes e verduras está associada ao aparecimento de diversas doenças como aterosclerose,  hipertensão arterial, infarto agudo do miocárdio, diabetes e câncer”, alertou.

HORMÔNIOS

Em sua exposição, Dra. Sonia lembrou que homens e mulheres, ao entrarem na andropausa e na menopausa, passam por disfunções hormonais que se refletem na baixa da libido e da atividade sexual, no aparecimento de doenças cardiovasculares, osteoporose e no aumento de gordura no corpo. “A medicina funcional integrativa trata do reequilíbrio hormonal, mimetizando o que ocorre naturalmente na fisiologia orgânica melhorado a qualidade de vida das pessoas”, disse.

A médica ressaltou que a alimentação é considerada como um dos fatores modificáveis mais importantes para ampliar ou diminuir o risco de doenças não transmissíveis. “A maior parte dos casos de doenças coronarianas, dos casos de diabetes tipo 2 e dos casos de câncer poderiam ser evitados com mudanças nos hábitos alimentares, níveis de atividade física e uso de derivados do tabaco”, disse.

Ao final, ela assegurou que a atenção apenas com o corpo não garante uma velhice tranquila. “Um padrão de vida equilibrado e saudável também depende de cuidados com a mente e com a escolha de bons pensamentos. Buscar novos desafios, sorrir, amar e perdoar são atribuições fundamentais para uma vida longa e feliz”, concluiu.

Ler 55 vezes Última modificação em Segunda, 13 Novembro 2017 00:30