Fenafisco intensifica ações contra a reforma da Previdência no Congresso Nacional

14 Dezembro 2017
(0 votos)

A Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital - Fenafisco reuniu em Brasília, nos dias 12 e 13 de dezembro, dirigentes dos sindicatos filiados à entidade para discutir ações para pressionar os parlamentares a votarem contra as maldades anunciadas pela Proposta de Emenda Constitucional 287/16.

Em mais um corpo a corpo no Congresso Nacional, o grupo deu sequência as articulações junto aos gabinetes de deputados e senadores, visando sensibilizar os parlamentares a rejeitar a reforma da Previdência, que nos moldes apresentados pelo Governo Federal penaliza os trabalhadores e servidores públicos.

O diretor para Assuntos Parlamentares da Fenafisco, Pedro Lopes, conduziu os trabalhos com foco nos deputados indecisos em relação à matéria e nos parlamentares pertencentes à base do governo.

Em conversa com líderes partidários, muitos manifestaram dificuldade em votar pela aprovação da reforma e destacaram a força crescente das mobilizações.

“PEC 287/16 não é reforma. É o fim da Previdência”. Esta é conclusão da Fenafisco, que nos últimos dias somou esforços ao Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado – Fonacate, intensificando as mobilizações na mídia, nas redes sociais e junto às suas bases, para alertar sobre os efeitos nocivos da proposta, que mesmo modificada, mantém a essência, que é a retirada de direitos.

A medida fixa o tempo mínimo de contribuição em 15 anos para trabalhadores da iniciativa privada e 25 anos para os servidores públicos e 40 anos para a obtenção da integralidade. A idade mínima para a aposentadoria seria de 62 anos para mulheres e de 65 anos para homens.

Se aprovada no plenário da Câmara, a proposta segue para avaliação do Senado Federal.

Palarmentares abordados durante a mobilização

Efraim Filho (DEM/PB); Professor Victório Galli (PSC/MT), Rogério Rosso (PSD/DF); Weliton Prado (PROS/MG); Fátima Bezerra (PT/RN); Damião Feliciano (PDT/PB); Carlos Gomes (PR/RS); Covatti Filho (PP/RS); Luiz Carlos Hauly (PSDB/PR); Ônix Lorenzoni (DEM/RS); José Fogaça (PMDB/RS); Heitor Schuch (PSB/RS); Ivan Valente (PSOL/SP); Arnaldo Faria de Sá (PTB/SP); Paulinho da Força (SDD/SP); Vital do Rêgo (PMDB/PB); Rafael Motta (PSB/RN) e Zenaide Maia (PR/RN).

Ler 166 vezes