Fenafisco e Dieese discutem impactos da MP 873 para o sindicalismo

07 Mai 2019
(0 votos)

Com o objetivo de delinear diretrizes para fortalecer e assegurar o trabalho dos sindicatos, o presidente da Fenafisco, Charles Alcantara, recebeu nesta terça-feira (7), os representantes do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), Max Leno de Almeida (supervisor técnico) e José Silvestre (Coordenador de relações Sindicais), para tratar dos impactos da Medida Provisória 873/2019 na organização financeira das entidades.

Durante a reunião, os técnicos propuseram a refiliação da Fenafisco ao Dieese. A proposta será apresentada durante a reunião de diretoria da Federação, agendada para o dia 15 de maio, em São Paulo.

Com edição da matéria (que altera  as regras sobre contribuição sindical  e arrecadação previstas na CLT), pela substituição do desconto em folha salarial por pagamento via boleto bancário, tanto a Fenafisco quanto o Dieese classificaram como nocivos os efeitos da medida, por fragilizar o movimento sindical, atingindo  tanto os trabalhadores do setor privado, como àqueles do serviço público.

Na ocasião Alcantara reforçou que a MP, além de apresentar a violação dos princípios constitucionais da liberdade e organização sindical, bem como da garantia da não interferência do poder público na esfera administrativa sindical, representa uma retaliação direta a centenas de sindicatos e associações pela posição contrária de à reforma da Previdência.

Ler 63 vezes Última modificação em Quarta, 08 Mai 2019 14:06