Fenafisco alerta sobre a crueldade da PEC 6/2019 em capitais do Nordeste

05 Julho 2019
(0 votos)

O diretor de Aposentados e Pensionistas da Fenafisco, Celso Malhani, esteve mais uma semana em atividade pelo Brasil, denunciando a gravidade da reforma da Previdência nos moldes da PEC 6/2019 para os trabalhadores. Dessa vez passando por Fortaleza-CE e Teresina-PI nos dias 4 e 5 de julho.

Em seminário promovido pelo Sintaf-CE, na quinta-feira (4), Malhani compôs o grupo de convidados como debatedor. Sob o tema “Reforma da Previdência: um debate desonesto”, o evento destacou de forma detalhada os pontos mais prejudiciais aos trabalhadores e o impacto que a reforma, tal como se apresenta, traria à sociedade.

Como palestrante estava presente o economista e professor da Unicamp, Eduardo Fagnani, organizador da equipe de especialistas que elaboraram as premissas da Reforma Tributária Solidária (RTS), projeto desenvolvido a partir da parceria entre a Anfip e a Fenafisco.

Na capital piauiense, o diretor participou da Assembleia Geral Extraordinária do Sinaffepi-PI, na manhã desta sexta-feira (5), onde falou dos inúmeros aspectos da reforma da Previdência e os impactos que serão impostos ao funcionalismo público e aos trabalhadores em geral, bem como desconstitucionalização de regras básicas, aumento da idade mínima, aumento do tempo de contribuição e de alíquotas, alteração do cálculo com redução de benefícios, entre outros.

Segundo Malhani, “a PEC 6/2019 representa o fim da Previdência Pública, enquanto mecanismo solidário de proteção social no Brasil”. O auditor fiscal também citou outros pontos preocupantes como regras de pensão limitação da concomitância, regras de transição sem garantir o direito original, o fim da aposentadoria por tempo de contribuição e a contribuição extraordinária, "verdadeiro confisco à brasileira, com graves consequências à condição de sustentabilidade das famílias de aposentados.

Com informações Sintaf - CE e Sinaffepi - PI

Ler 39 vezes Última modificação em Terça, 09 Julho 2019 10:20