Carta aberta: Fenafisco é contra a PEC 6/2019

11 Julho 2019
(0 votos)

A Fenafisco compartilhou uma carta aberta aos seus filiados para falar de sua insatisfação diante da aprovação, em primeiro turno, do texto da PEC 6/2019 na Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira (10). Confira:

Caríssimos(as) sindicalistas,

Não têm sido fáceis os nossos dias.

A despeito dos nossos esforços, constato que boa parte da nossa categoria desdenha ou ignora a exata dimensão dos efeitos devastadores da PEC 6/2019, caso esta seja confirmada nos termos aprovados em 1º turno pela Câmara dos Deputados.

O nosso maior desafio, penso, é intrínseco, interno, na medida em que não fomos capazes de sensibilizar e de mobilizar as nossas bases, ao menos à altura do que era necessário para evitar ou conter os ataques que já sofremos e os que estão por vir.

Mas não nos deixemos abater, nem nos cobremos além do razoável, porque o fato de estarmos aqui, fazendo algo - por menor que seja - em favor de um país mais justo, já é motivo de orgulho. Apesar disso, vamos precisar fazer um pouco mais e melhor do que temos feito, porque sempre é possível melhorar.

Confesso que não sei ao certo o que devemos fazer de diferente, mas sei que encontraremos juntos esse novo “fazer” que nos reconecte com os melhores e mais genuínos sentimentos e aspirações da nossa categoria em especial e dos trabalhadores em geral.

A Fenafisco tem uma enorme responsabilidade com a construção de um país mais justo. Mas, para darmos conta dessa responsabilidade, é preciso que ampliemos o nosso olhar e o nosso atuar para além das fronteiras da nossa corporação.

O segundo semestre não será mais ameno nem menos desafiador que o primeiro semestre.

Cito apenas duas ameaças que pairam sobre as nossas cabeças, no Congresso e no STF, respectivamente: i) demissão de servidores públicos por insuficiência de desempenho; ii) redução da jornada de trabalho com redução salarial.

Além disso, o enorme desafio da Reforma Tributária, que tende a ser um tema central da agenda do país no segundo semestre.

A qualificação técnica e política da Fenafisco e dos sindicatos filiados será cada vez mais decisiva para o nosso futuro, que é cada vez mais duvidoso, como dizia Cazuza.

Mas, se o futuro é duvidoso, recorro ao poeta espanhol, Antonio Machado, que advertiu os caminhantes de maneira sublime e arrebatadora, no poema Caminante no hay camino.

Disse Machado, num dos versos mais magistrais da literatura mundial, que foi uma das fontes de inspiração dos Titãs, na música Enquanto houver sol.

Caminante, no hay camino se hace camino al andar.

Pois é.

Na vida, não existe caminho, porque todo caminho só passa a existir pelo ato de caminhar.

Enquanto houver sol, caminhemos companheir@s!

Charles Alcantara
Presidente da Fenafisco

Ler 40 vezes