Fenafisco homenageia Eduardo Fagnani por seu compromisso com a Reforma Tributária Solidária

29 Outubro 2020

O grande problema financeiro do Estado brasileiro não é com o funcionalismo, mas com o sistema tributário injusto, foi o que defendeu a vice-presidente da Fenafisco, Marlúcia Paixão, durante a solenidade virtual do Prêmio Relevância, nesta quarta-feira (28), em comemoração ao Dia do Servidor Público, onde o coordenador da Reforma Tributária Solidária, professor de economia da Unicamp, Eduardo Fagnani, foi o homenageado pela Federação.

Marlúcia lembrou que os servidores do Brasil estão vivendo constantes ataques há algum tempo, embora sejam a presença do Estado na vida do cidadão, prestando serviços públicos de qualidade, que são pressupostos necessários de uma sociedade democrática.

“Defender o serviço público é defender a cidadania e o os direitos da população. O ataque que estamos sofrendo é injusto, não somos os culpados pela crise financeira que o país enfrenta”, completou.

Ao defender a escolha do homenageado, Marlúcia parabenizou Fagnani, responsável pela coordenação técnica do movimento Reforma Tributária Solidária, que tem como premissa elementar, remodelar o sistema tributária brasileiro, classificado pela sindicalista como injusto por reforçar as desigualdades estruturais no país.

“Os estudos coordenados pelo professor Fagnani, comprovam que é tecnicamente possível e necessário aumentar a progressividade do sistema tributário brasileiro, como elemento para reduzir as desigualdades sociais e de renda em nosso país”, ressaltou.

O economista fez questão de lembrar o esforço conjunto em torno do projeto encabeçado pela Fenafisco e Anfip, e estendeu a homenagem aos 44 especialistas, responsáveis pela materialização de um amplo diagnóstico sobre as anomalias do sistema tributário, condensados em duas publicações em que são apresentadas propostas para reestruturação da matriz tributária.

“Sou um servidor público, há quase 40 anos leciono na Unicamp, e desde cedo aprendi que ninguém faz nada sozinho, creio que meu único mérito neste trabalho foi ter conseguido agregar dezenas de pessoas brilhantes, esse prêmio não é só meu, eu represento aqui diversos especialistas, auditores fiscais e servidores públicos”, acrescentou.

Fagnani aproveitou para parabenizar os governadores dos estados da região Nordeste e os mais de 200 parlamentares de 11 partidos diferentes, que respaldaram a Emenda Substitutiva Global 178 à PEC 45/2019. “A Reforma Tributária solidária, Justa e Sustentável, também tramita no Congresso Nacional, mas poucos sabem da sua existência, porque em geral a grande mídia não divulga, é a única, dentre todas, que enfrenta a regressividade vergonhosa no país”, apontou Eduardo.

Durante a cerimônia, Marlucia aproveitou a data em comemoração ao Dia do Servidor Público, para conclamar todos os servidores a reagirem contra a reforma administrativa, proposta pelo governo, que segundo ela não ataca apenas o funcionalismo, mas os serviços públicos prestados à população mais pobre. “Precisamos juntar todos os esforços em um diálogo produtivo com a população brasileira, para que não permitam mais um ataque, dentre tantos que os trabalhadores brasileiros têm sofrido”, finalizou.

Prêmio Relevância
O Prêmio é uma iniciativa da Agência Servidores em co-realização com diversos sindicatos e entidades associativas de servidores públicos.

Nesta edição, cada sindicato ou associação parceira escolheu um servidor, dirigente ou parlamentar, para receber a homenagem pública e ao vivo.

Durante a solenidade, foram exibidas mensagens de personalidades e parlamentares em homenagem aos servidores públicos, a fim de sublinhar a vocação e o comprometimento do setor dos servidores públicos.

ASSISTA:

Ler 115 vezes Última modificação em Terça, 03 Novembro 2020 11:26