Sindsefaz-BA | Reuniões confirmam luta pela vacina e pelos direitos

20 Janeiro 2021

A quinta (14) foi marcada por dois encontros importantes através das plataformas digitais, quando sindicalistas, ativistas e trabalhadores em geral debateram a situação do serviço público no Estado e a luta importante do momento que é a pressão sobre o governo federal para promover a vacinação da população.

Bonfim Virtual
Pela manhã, as entidades do serviço público promoveram uma atividade chamada de Bonfim Virtual. Como este ano, por causa da pandemia, não pudemos fazer o tradicional movimento de protesto junto ao cortejo oficial, realizamos um encontro virtual que reuniu 350 pessoas nas diversas plataformas usadas: Facebook, Youtube e Zoom.

O Bonfim Virtual debateu a situação dos servidores do Estado, que entram agora no sétimo ano de congelamento salarial, com perdas que ultrapassam 35% e passarão de 40% ao final de 2021, uma vez que uma lei proposta pelo governo federal e aprovada pelo Congresso Nacional proibiu reajustes aos funcionários públicos até dezembro que vem.

A reunião avaliou que neste momento devemos pressionar o governador Rui Costa (PT) pela reabertura do diálogo sobre as demandas das diversas categorias do Estado, compromisso assumido no dia 28 de outubro passado, quando ele anunciou a implantação do Hospital do Servidor. Temos consciência das dificuldades, mas também temos convicção de que é possível ao governo atender pleitos apresentados. Um documento assinado por todos os sindicatos e a Fetrab será enviado à Governadoria.

Vacinação Já
À tarde, uma segunda reunião virtual, com a participação de várias organizações de trabalhadores e do movimento social e outras centenas de pessoas, atualizou informações sobre as vacinas que estão sendo analisadas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), afirmou o movimento pela Vacinação Já pelo SUS para todos os brasileiros e confirmou um Manifesto neste sentido a ser firmado por dezenas de organizações.

Especialistas fizeram intervenções na reunião explicando o cenário atual em torno das vacinas, a capacidade de vacinação existente atualmente no país e a necessidade de aumentar a pressão para o governo federal atue de forma mais ativa nesta questão. A avaliação de todos que usaram a palavra é que é preciso aumentar a amplitude do movimento para garantir que até o final do ano todos os brasileiros sejam imunizados.

O Manifesto foi lido e acolhido por várias entidades que se tornaram signatárias. Agora, todas as organizações vão usar seus instrumentos de comunicação para reverberar o documento e convocar seus associados a também participaram através de suas redes sociais, grupos familiares e de amigos.

O momento é de dificuldades e muita tensão. Mas estaremos firmes na luta pelos direitos e pela vida.

Fonte: Sindsefaz

Ler 12 vezes