Com denúncias sobre privilégios fiscais em Minas, Sindifisco-MG tem forte presença na mídia

10 Outubro 2017
(0 votos)

A semana que passou foi marcada pela forte presença do Sindifisco-MG na mídia, como resultado das ações do sindicato e da campanha lançada recentemente, que pede a abertura da caixa-preta dos privilégios fiscais em Minas. O presidente do sindicato, Lindolfo Fernandes de Castro, concedeu entrevistas a importantes veículos de comunicação e frisou que a população precisa se envolver nesse debate e ajudar a pressionar o governo estadual.

Veja, a seguir, um resumo da repercussão da campanha na mídia local.

 Rádio Itatiaia (6/10)

O presidente do Sindifisco-MG participou como convidado do programa Plantão da Cidade, comandado pelo jornalista Carlos Viana. Lindolfo de Castro observou que a crise financeira enfrentada pela União e pelos estados se deve em grande parte às desonerações fiscais. "Só em 2015, foram R$ 380 bilhões que a União deixou de arrecadar com esses privilégios, isso é duas vezes o déficit público. No caso de Minas Gerais, serão R$ 13,8 bilhões que deixarão de ser arrecadados em 2017 com os benefícios fiscais, valor bem superior ao déficit que há no Estado. Passa governo, entra governo, e não há uma política de revisão desses benefícios fiscais", criticou.

 Rádio Super Notícia FM (6/10)

A participação do presidente do Sindifisco-MG no programa Café com política rendeu um longo debate sobre a concessão de privilégios fiscais em Minas e a campanha lançada pelo sindicato. Indagado se houve alguma tentativa de diálogo com a SEF/MG antes de se partir para a denúncia na mídia, Lindolfo de Castro esclareceu que o sindicato reivindicou ao secretário de Fazenda, com base na Lei de Acesso à Informação, que as informações sobre a concessão de benefícios fiscais no estado fossem disponibilizadas no site da secretaria, mas que o pedido foi negado sob a alegação de sigilo fiscal. "Quando se abre mão de receita, isto é gasto público, não está sujeito a sigilo", rebateu.

 Assista ao vídeo da entrevista

 Jornal O Tempo (7/10)

A entrevista do presidente do Sindifisco-MG à Rádio Super Notícia FM foi reproduzida na edição de sábado do jornal O Tempo, ampliando o público impactado pela denúncia dos privilégios fiscais no estado.

 Leia a entrevista publicada pelo jornal

Repercussão também na mídia nacional

As críticas do Sindifisco-MG em relação aos privilégios fiscais em Minas não estão repercutindo apenas na imprensa local. Veículos de alcance nacional, como o portal G1 e a revista Exame também produziram matérias com base nas denúncias feitas pelo sindicato.

 Revista Exame (29/9)

A revista Exame (versão digital) destacou o fato de Minas Gerais ser um dos estados com situação financeira mais delicada atualmente e, ainda assim, continuar concedendo privilégios fiscais a diversas empresas. A publicação informou que de 2003 a 2014 o estado deixou de arrecadar 84 bilhões de reais, em valores corrigidos.

 Leia a matéria aqui

 Portal G1 (29/9)

O portal G1 chamou atenção para a perda de receita decorrente da concessão de benefícios fiscais ressaltando que, em 2017, serão cerca de R$ 14 bilhões a menos nos cofres públicos. A matéria mostra que, enquanto grandes empresas têm o privilégio de não pagar tributos, o cidadão convive diariamente com o aumento de impostos, que é a forma encontrada pelo Estado de compensar a perda decorrente das renúncias e isenções.

 Leia a matéria aqui

Fonte: Sindifisco-MG

Ler 83 vezes