Sindafep-PR: Coordenadora do projeto SGT fala sobre como ele transformará o trabalho dos auditores fiscais

06 Março 2018
(0 votos)

O Sindafep entrevistou a coordenadora do Comitê de Governança do Sistema de Gestão Tributária (SGT), Suzane Gambetta, que pontuou algumas etapas do desenvolvimento do sistema e mostrou como ele ajudará o trabalho dos auditores fiscais paranaenses, principalmente, valorizando o seu tempo.

Para Suzane, o SGT é um projeto de negócio e não apenas um projeto de Tecnologia da Informação. “Ele representa um novo modelo de trabalhar porque traz mudanças para a rotina das pessoas. Por isso, no mesmo momento em que foi criado o Comitê de Governança, também foi criado o grupo chamado Gestão de Mudanças”, comentou.

Com o grupo Gestão de Mudanças, vários workshops foram realizados e muitos outros estão encaminhados. Dessa forma, cada avanço ou parte finalizada do projeto é divulgada e explicada para toda a organização, garantindo assim uma informação única para que no momento que o SGT estiver pronto, todos estejam adequados para começar a utilização.

O sistema está em desenvolvimento com a Oracle – empresa especialista em Sistema Gerenciador de Banco de Dados (SGBD) – em conjunto com o Comitê de Governança para criar uma ferramenta própria, com todas as questões tributárias e regras referentes ao Paraná.

Sobretudo, o SGT tem a finalidade de rever todos os processos utilizados, já que estes são muito custosos para todos, auditores e cidadãos, além de não organizarem as informações. Por isso, ele será um grande facilitador da vida de um auditor fiscal, transformando a maneira de trabalhar, ao reunir os dados em um único lugar. Para o cidadão, isso significa mais agilidade no momento que ele precisar de um serviço da Receita Estadual.

Outro aspecto importante do sistema, para a coordenadora do projeto, é a visão 360°. “Ao fazer uma pesquisa sobre uma pessoa física ou jurídica, podemos ter uma visão 360° sobre as relações com o estado do Paraná: IPVA [Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores], ITCMD [Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação], se é contabilista, sócio, empresas vinculadas… tudo isso em uma só tela! Vai facilitar muito o dia a dia do auditor e do cidadão”, afirmou Suzane.

Fonte: Sindafep - PR

Ler 243 vezes