Sindifisco-MG: Especialistas de 11 países participaram, em São Paulo, do Fórum Internacional Tributário

11 Junho 2018
(0 votos)

Diretoria do Sindifisco-MG participou do evento, que também contou com a presença de pré-candidatos à Presidência da República

O Sindifisco-MG participou na última semana, em São Paulo, do Fórum Internacional Tributário, promovido em parceria pela Fenafisco, Anfip e Sinafresp. O evento, que teve início na segunda-feira (4), se encerrou ontem (6), tendo registrado nesses três dias participação expressiva de entidades do Fisco, professores, estudantes e demais interessados, que lotaram o Theatro NET, no shopping Vila Olímpia, para ouvir especialistas de 11 países relatando a experiência de seus sistemas tributários.

Também estiveram por lá alguns pré-candidatos à Presidência da República, como Manuela D'Ávila (PCdoB), Paulo Rabello (PSC), Guilherme Boulos (PSOL), João Vicente Goulart (PPL) e João Amoêdo (Partido Novo), que apresentaram suas propostas de reforma tributária para o país. A senadora Gleise Hoffman (PT) participou do evento representando o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva. Os vídeos com a participação dos presidenciáveis estão disponíveis no Facebook da Fenafisco.

Em razão das demandas da categoria em Belo Horizonte - reunião com o secretário de Fazenda, discussão dos vetos do governador na ALMG - o presidente do Sindifisco-MG, Marco Couto, não pode estar presente no Fórum, mas o estado de Minas Gerais foi representado por nove delegados enviados pelo sindicato, sob a coordenação do diretor Newton Flávio de Oliveira.

A palestra magna foi ministrada pelo economista Marc Morgan Milá, da Irlanda. Ele analisou a complexa estrutura do sistema tributário brasileiro e apontou a necessidade de uma reforma tributária baseada no modelo progressivo como fundamental para o enfrentamento à pobreza e à iniquidade tributária. Para o especialista, a tributação regressiva (consumo) no Brasil favorece, sob múltiplos aspectos, a concentração de renda e os altos índices de desigualdade, aprofundando o fosso entre ricos e pobres no país.

Na terça-feira à noite foram realizados dois eventos paralelos ao Fórum, a Plenafisco e o Conefisco, ambos contando com a participação da delegação de Minas. Durante a Plenafisco foram aprovadas as diretrizes para a proposta de reforma tributária que será levada ao Congresso pela entidade. O Conefisco aprovou uma alteração no estatuto da Fenafisco.

Fonte: Sindifisco - MG

Ler 36 vezes