Balanço da gestão 2015-2018 evidencia crescimento da Fundação Sintaf-CE

06 Agosto 2018
(0 votos)

Na Fundação Sintaf, os últimos três anos foram de muito trabalho e grandes desafios. A criação do Observatório de Finanças Públicas (Ofice), a instituição de uma nova Diretoria – de Cidadania, Inclusão Social e Cultura –, a expansão das consultorias nos municípios e a ampliação de oportunidades de pós-graduação para os fazendários são apenas algumas das várias iniciativas que demonstram o quanto a instituição vem crescendo. A prestação de contas da gestão 2015-2018 foi apresentada durante o lançamento do 15º número da série Panorama Fiscal, na última segunda-feira (31/7), pelo diretor administrativo-financeiro da Fundação Sintaf, Saulo Braga, e pela diretora técnico-científica, Germana Belchior.



Oportunidades de formação

Um dos eixos estratégicos da Fundação é o ensino. Neste quesito, os diretores destacaram que nos últimos três anos a Fundação ministrou 14 cursos voltados aos fazendários, além de quatro turmas de mestrado – uma delas no Cariri – e duas turmas de doutorado, estas últimas na Universidade de Lisboa, em Portugal. “O mestrado no Cariri foi bastante emblemático; colegas relataram o quanto estavam felizes com esta oportunidade”, afirmou a diretora Germana Belchior.

A diretora também destacou a relevância do convênio com o Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa (ISCSP), que viabilizou a formação de turmas para o Curso de Doutorado em Administração Pública em Portugal. “Foi um processo que demandou bastante trabalho, pois existem os orientadores, da Universidade de Lisboa, e os co-orientadores, que são colegas aqui da Fundação. Dessa forma, os orientandos têm toda a assistência necessária”, explicou.

No total, 52 fazendários cursaram ou estão cursando mestrado ou doutorado intermediado pela Fundação Sintaf. Isto sem considerar os mais de 250 fazendários que já concluíram sua pós-graduação no passado, quando o Sintaf estava à frente desse processo.

Avanços na pesquisa

Na área da pesquisa, outro eixo estratégico da Fundação, foram promovidos nove eventos pela Fundação Sintaf, dentre oficinas, seminários, fóruns e simpósios. Destaque para a criação do Observatório de Finanças Públicas do Ceará (Ofice), em agosto de 2015. Desde a sua implantação, o centro de pesquisas publicou 13 números da série Panorama Fiscal, com a análise das finanças públicas do Estado e temas correlatos, nove deles com lançamento na Sefaz ou na sede da Fundação.

O objetivo do Ofice é apresentar, à sociedade, os principais dados relativos às finanças públicas estaduais de uma forma mais acessível e descomplicada. O Ofice atua no desenvolvimento de avaliações da conjuntura e de políticas fiscais adotadas pelas esferas de governo, identificando tendências e propondo mudanças na legislação, bem como ajustes na gestão fiscal.

Desenvolvimento humano e social

No eixo social, o Programa de Responsabilidade Socioambiental, realizado em parceria entre a Fundação Sintaf, o Sintaf e a Sefaz, objetiva o desenvolvimento humano, por meio do incentivo à arte e à cultura, além da promoção de atividades de capacitação profissional, tendo como resultado esperado a melhoria da qualidade de vida dos agentes envolvidos.

Dentre as ações deste eixo estratégico, podemos destacar a realização de 12 palestras do “Café com Cidadania”, sete cursos preparatórios para o mercado de trabalho e duas turmas do projeto “Poço Sem Fronteiras”. “Mais de 250 pessoas foram beneficiadas com cursos preparatórios para o Enem e para o mercado de trabalho. Três alunos do ‘Poço Sem Fronteiras’ foram aprovados em vestibulares de Fortaleza”, destacou Saulo Braga.

Iniciativas no âmbito cultural

A gestão 2015-2018 evidenciou, ainda, as iniciativas no âmbito cultural. Foram dois lançamentos de livros e e-books, nove eventos culturais, 47 encontros do “Sarau no Poço da Draga”, que estimula a poesia e a música, e 23 encontros do projeto “Cantando e Encantando”, cujo objetivo é incentivar as crianças da comunidade Poço da Draga à leitura por meio de atividades lúdicas.

Municípios beneficiados

A Fundação Sintaf também contribui com a sociedade compartilhando o conhecimento técnico dos fazendários, seus colaboradores. Por meio de parceria com a Secretaria das Cidades, a Fundação prestou consultoria fiscal e econômico-financeira a oito municípios cearenses: Beberibe, Camocim, Crato, Acopiara, Bela Cruz, Viçosa do Ceará, Juazeiro do Norte e Quixelô. “Foi um trabalho muito enriquecedor, com feedback bastante positivo dos municípios. Foram apresentadas cerca de 100 recomendações aos gestores municipais, que nos relataram melhorias significativas em sua gestão fiscal”, explicou Saulo Braga.

A Fundação realizou, ainda, uma consultoria fora do Estado do Ceará, no Rio de Janeiro. Além disso, coordenou cinco processos seletivos, um concurso (o de artigos científicos do Sintaf, por ocasião do Conefaz) e publicou seis livros e e-books.

Agradecimento à categoria

Em nome do então diretor-geral, Alexandre Cialdini, os diretores Saulo Braga e Germana Belchior enfatizaram o seu agradecimento aos fazendários. “Nós nos sentimos privilegiados em estar à frente da Fundação representando a categoria. Apesar das dificuldades que passamos, cada desafio foi uma oportunidade de aprendizado”, afirmou Germana. “Continuaremos juntos apoiando as iniciativas da Fundação Sintaf, que muito tem a contribuir para o desenvolvimento dos fazendários e da sociedade cearense”, completou Saulo Braga.

Em breve, a Fundação divulgará a prestação de contas da gestão 2015-2018 por meio de e-book.

Fonte: Sintaf - CE

Ler 62 vezes