Sindifisco-PA: Fisco debate tamanho do Estado ideal

06 Setembro 2018
(1 Votar)

Palestra de Sérgio Mendonça mostra que modelo brasileiro aumenta desigualdade social

O último dia de programação do 2º Encontro Estadual do Fisco Paraense e da 4ª Edição dos Diálogos Essenciais abriu suas atividades com o painel O Tamanho do Estado Ideal, com o economista Sérgio Mendonça. A Mesa de debates sobre o assunto, também contou com a participação do presidente da Fenafisco, Charles Alcantara.

O palestrante fez uma introdução sobre a evolução dos países capitalistas, em um contexto internacional, para se pensar qual seria o tamanho do estado no Brasil, ou seja, qual seria a arrecadação necessária para o Estado brasileiro manter sua estabilidade.

Na sua explanação, o professor deixou claro que, no momento atual, não há uma resposta certa sobre o assunto. O debate instigou o público a olhar para realidade do país e repensar o modelo atual de arrecadação, o qual “vem sendo usado para justificar o modelo de enriquecimento de poucos e empobrecimento de muitos; imperando uma política de renúncia fiscal dos mais ricos”. Este fato “tem produzido o brutal aumento da desigualdade de renda e riqueza”.

Mendonça finalizou sua fala com a proposição de que se sustentem as estruturais estatais brasileiras e se modifique a estrutura de arrecadação, pois o modelo brasileiro piora os indicadores sociais. “O debate da reforma tributária tem que estar atrelado a um projeto de desenvolvimento econômico e social. Precisamos voltar a uma discussão sobre o ser humano, sobre a economia como uma ciência moral. Estamos o tempo todo justificando aquilo que chamamos ‘o amor pelo dinheiro’. Não há mais interesse em formular políticas públicas para a população. Isso não vai terminar bem, pois sociedades que reproduzem desigualdades são sociedades instáveis.”

Os pontos levantados deram seguimento ao evento com um debate aberto, no qual se pronunciaram representantes do fisco e palestrantes convidados, Sérgio Mendonça e Eduardo Fagnani. Neste momento, os presentes levantaram ideias para se superar um modelo que, ainda, privilegia o mercado e grandes corporações, com a simplificação dos impostos, em detrimento da superação das desigualdades sociais.

Fonte: Sindifisco - PA

Ler 55 vezes