Sindifisco-MG: Vídeo com a cobertura do seminário sobre Previdência já está disponível

26 Junho 2019
(0 votos)

Palestras aprofundam discussão da proposta de reforma previdenciária e permitem avaliar riscos para os servidores

Os auditores fiscais que não puderam comparecer ao evento sobre reforma da Previdência promovido pelo Sindifisco-MG e pela Affemg podem agora ter acesso ao conteúdo integral das palestras. O vídeo com a cobertura do evento está sendo disponibilizado pelo sindicato e pode ser acessado via link disponível ao final deste informe. A iniciativa é também uma boa oportunidade para quem compareceu ao seminário, mas deseja rever as apresentações.

O material divulgado inclui a palestra da auditora da Receita Federal e coordenadora do movimento Auditoria Cidadã da Dívida, Maria Lúcia Fatorelli, que explica detalhadamente o processo de endividamento brasileiro que fomentou a atual crise financeira enfrentada pelo país, apontada pelo governo como justificativa para a reforma previdenciária. A palestrante afirmou que a proposta é boa só para os bancos e que a saída para a crise seguramente não está no desmonte da Previdência, mas na alteração da política monetária do Banco Central, apontado como o grande vilão. “Os bancos lucram com os mecanismos que alimentam o sistema de dívida e produzem crise. A origem do deficit não está na Previdência, mas no Banco Central”, afirmou.

O vídeo conta, também, com palestras do presidente do Instituto de Estudos Previdenciários (Ieprev) e da Comissão de Direito Previdenciário da OAB-MG, Roberto Santos, e do diretor do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP) e presidente da Comissão de Direito Previdenciário dos Servidores Públicos da OAB-MG, Nazário Faria, que analisaram os impactos de uma eventual aprovação da reforma para os servidores públicos. Ambos os palestrantes ressaltaram o fato de que o funcionalismo está sendo usado pelo governo como bode expiatório, com os servidores lançados à opinião pública como uma casta de privilegiados, a fim de reforçar a ideia de que se está combatendo privilégios como forma de justificar a reforma.

Assista aqui à cobertura completa do seminário

Fonte: Sindifisco - MG

Ler 36 vezes