Sindifisco-MG: Superintendência Belo Horizonte tenta reprimir paralisação e protesto de servidores da Fazenda

07 Agosto 2017
(0 votos)

Diretoria mantem mobilização e denuncia à sociedade tentativa de constrangimento feita através da PM

A paralisação de trabalho e o protesto dos servidores da Secretaria de Estado de Fazenda (SEF/MG) hoje (7) enfrenta a tentativa de intimidação de integrantes da administração da Secretaria de Estado de Fazenda. Na entrada do prédio das delegacias fiscais e administrações fazendárias que fica na rua da Bahia, em Belo Horizonte, o Sindifisco-MG e o Sinffazfisco fizeram uma concentração de servidores, distribuindo panfletos para a população e informando os motivos da paralisação aos contribuintes que buscaram atendimento.

Contudo, segundo o presidente do Sindifisco-MG, Lindolfo Fernandes de Castro, que desde cedo estava no local com o diretor Júlio Marcello Mendes Daun e o diretor do Sinffazfisco Marcelo Delão, o superintendente Regional da Fazenda, Marcos Rogério Baeta Pereira, através de assessora, acionou a Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) para tentar evitar a paralisação e viabilizar o atendimento ao público. Logo, vários policiais militares chegaram ao local.

A diretoria do Sindifisco-MG repudia a conduta do superintendente, que contradiz com o posicionamento dele na reunião que participou na semana passada (veja como foi essa reunião no Informe 243) com auditores fiscais de várias unidades da Superintendência Regional da Fazenda de Belo Horizonte (SRF BH).

Apesar de a Polícia Militar permanecer no local, constrangendo os servidores e ameaçando chamar reforços, a paralisação e o protesto vão continuar durante todo o dia. "Causa perplexidade a conduta do superintendente e também do governo de Minas. Um governo de partido que tem como origem a luta dos trabalhadores e que se elegeu com o slogan 'ouvir para governar' tenta reprimir legítimos instrumentos de luta sindical", critica o presidente do Sindifisco-MG.

O sindicato denunciou o fato à imprensa mineira; a repercussão e as atividades de mobilização nas unidades do interior serão divulgadas posteriormente. A diretoria do Sindifisco-MG conclama todos os auditores fiscais a permanecerem sem realizar nenhuma atividade de trabalho hoje, quinto dia útil de agosto, data em que o governo deveria estar pagando integralmente os salários do funcionalismo.

Fonte: Sindifisco - MG

Ler 137 vezes