Sindifiscal-ES: Fisco Capixaba identifica sonegação de R$ 60 milhões no setor de café

09 Agosto 2017
(0 votos)

A imprensa capixaba noticiou hoje (08) mais uma operação que investiga fraude de R$ 60 milhões no comércio de café em nosso Estado. A “Operação Torrefação”, como foi batizada, é um desdobramento da “Operação Café Frio”, que no mês de junho identificou empresas capixabas acusadas de sonegar R$ 100 milhões.

O combate à sonegação e a essencialidade do auditor fiscal nesta tarefa tem sido pauta de várias matérias produzidas pelo Sindifiscal e enviadas para os meios de comunicação. No mês de junho foram 33 inserções espontâneas (quando NÃO HÁ pagamento) sobre o assunto na imprensa capixaba.

Alguns dos textos que foram destaque no período: 1) Sonegômetro: ES registra R$ 5 bilhões por ano em fraudes fiscais; 2) Após fiscalização, empresas capixabas devolvem 12% mais impostos aos cofres públicos; 3) Sonegação no ES: 50% das empresas de café são de fachada; 4) ES tem somente um auditor para fiscalizar cada 656 empresas e 5) Grande Vitória, Anchieta e Linhares são as que mais perdem recursos com fraudes.

A Operação Torrefação deflagrada hoje foi uma ação conjunta da Receita Estadual (SEFAZ-ES), Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), Núcleo de Inteligência da Assessoria Militar do MPES, Polícia Civil e a Procuradoria-Geral do Estado do Espírito Santo (PGE), em atuação promovida pelo Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (Cira).

O prejuízo total aos cofres públicos ainda está sendo levantado pelas instituições. A Sefaz-ES iniciou diligências nas empresas investigadas e fiscalizará outras que apresentarem indícios de sonegação fiscal semelhantes.

Importante frisar que toda operação anti-fraude é iniciada com o trabalho de investigação minuciosa de Auditores Fiscais da Receita Estadual, comparando dados e operações financeiras de inúmeras empresas. O combate à sonegação e a recuperação de recursos para os cofres públicos depende da atuação destes profissionais.

Mas enquanto a sonegação comprovadamente cresce, a defasagem no quadro de servidores da Receita Estadual está acima de 50%, além disso, a projeção de aposentadorias até 2019 é de 72% do quadro atual.O último concurso para categoria ainda está vigente e vários aprovados aguardam nomeação.

O Sindifiscal-ES parabeniza aos colegas envolvidos no trabalho das operações de combate à sonegação que, mesmo com tantas dificuldades, não medem esforços para extinguir este crime social que sangra os cofres públicos e impossibilita a justiça social.

Fonte: Sindifiscal - ES

Ler 19 vezes Última modificação em Quarta, 09 Agosto 2017 09:58