Eunício diz que, 'se não for agora', reforma da Previdência pode ficar para novembro

08 Fevereiro 2018
(0 votos)

Presidente do Senado recebeu jornalistas para um café da manhã. Governo quer aprovar a reforma ainda em fevereiro, mas senador fala em prazo apertado.

presidente do Senado, senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), disse nesta quinta-feira (8) que se a reforma da Previdência não for votada em fevereiro, como quer o governo, pode ficar para o mês de novembro. Segundo ele, isso não seria uma "catástrofe".

O governo quer aprovar o texto ainda em fevereiro. Na avaliação do Palácio do Planalto, por se tratar de um ano eleitoral, as chances de a reforma passar na Câmara e no Senado reduzem muito a partir de março.
A análise do texto no plenário da Câmara está marcada para começar no próximo dia 19. Lá são necessário 308 votos dos 513 deputados em dois turnos de votação. Depois a reforma ainda vai para o Senado, onde precisa de 49 votos dos 81 senadores. O governo corre contra o tempo para conseguir o apoio que precisa.

“Se não for aprovada agora, pode ser aprovada em novembro, eu acho”, afirmou o senador em café da manhã com jornalistas.
Segundo Eunício, se o texto não for aprovado, será inevitável que continue na pauta do debate nacional, principalmente nas eleições de outubro.

"Se não aprovar reforma agora, não tem como qualquer que seja o candidato fugir da reforma da Previdência. Não é uma catástrofe do ponto de vista da economia de futuro, 5, 6 anos. Aprovando ou não, vai estar (na pauta)”, argumentou Eunício.
O senador disse ainda que a Câmara está tendo muito mais tempo para analisar a reforma do que a Casa que ele preside terá caso o texto seja aprovado ainda em fevereiro. Eunício disse que, por mais veloz que seja, não pode "atropelar prazos".

Fonte: G1

Ler 219 vezes