Paim acusa governo de beneficiar com Refis as empresas envolvidas na Lava Jato

17 Maio 2018
(0 votos)

O senador Paulo Paim (PT-RS) criticou nesta quarta-feira (16) o uso do Refis, programa do governo para renegociar dívidas tributárias, por empresas e pessoas físicas investigadas em operações da Polícia Federal, como as da Lava Jato. Elas conseguiram parcelar, no último Refis, em torno de R$ 4 bilhões decorrentes de fraudes e sonegação, disse Paim.

Paim destacou que, desta forma, empresas e pessoas envolvidas em corrupção e em todo tipo de malfeitos se beneficiam de um sacrifício feito por todos os contribuintes que pagam em dia. E assim exercem uma concorrência desleal com os empresários que agem corretamente.

O parlamentar lembrou que a CPI da Previdência, da qual foi presidente, denunciou essa realidade dos Refis destinados aos grandes devedores.

— Com o Refis, a arrecadação espontânea da contribuição para a Seguridade Social despencou em torno de R$ 30 bilhões. Com a Medida Provisória 783/2017, em três anos o custo será de R$ 543 bilhões. O governo ainda diz que tem que fazer a reforma da Previdência. Eu repito: não precisa fazer a reforma da Previdência, nem esse ano e nem o ano que vem.

Fonte: Agência Senado

Ler 20 vezes