Lá vem a reforma tributária de novo

11 Janeiro 2019
(0 votos)

Na maratona de anúncios dos integrantes do primeiro e segundo escalões neste início do novo governo, em que boa parte das medidas acaba sendo negada no dia seguinte, ontem foi a vez do secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra, ocupar seu espaço no mutirão voltado a mostrar trabalho.

Ele afirmou que a desoneração da folha de pagamento é um dos primeiros itens na pauta do governo, e descartou o aumento de impostos. “A incidência de forma muito pesada de tributos sobre a folha de salários é uma preocupação que se coloca como um dos primeiros itens na nossa pauta”, ressaltou Cintra, segundo o Estadão Conteúdo.

Discurso do dia ...

Pauta permanente dos governos que começam e dos candidatos, a reforma tributária não sai dos discursos dos políticos, empresários e governantes, embora avance pouco no País, a não ser em remendos na Constituição. Defender um sistema de cobrança de impostos e contribuições sociais mais justo e menos pesados para famílias e empresas faz parte do roteiro de sobrevivência de quem precisa do voto do eleitorado. Mas, como tem sinalizado o novo governo, a reforma da vez é mesmo a da Previdência Social, que já vai mexer num grande vespeiro.

... desonerar a folha de salários

“Estamos trabalhando muito nisso, como desonerar a folha de salários, como diminuir os encargos trabalhistas e fazer com que a economia brasileira gere empregos”, afirmou Cintra ao chegar ao Tribunal de Contas da União (TCU) para reunião com o ministro Augusto Nardes. “A desoneração da folha de salários aconteceu muito em cima de demandas específicas, de negociações muito setoriais. O que nós estamos trabalhando é na desoneração da folha de maneira universal, sistêmica”, completou, explicando que estão sendo feitas simulações sobre os impactos na economia

Fonte: DCI-SP

Ler 110 vezes