Bolsonaro diz que ‘imposto único é difícil’ e diminuir carga tributária ‘está nos planos’

Presidente falou sobre reforma tributária

Deve apresentar projeto no início de agosto

‘Buscar o menor número possível de imposto’

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta 2ª feira (29.jul.2019) que deve apresentar no início de agosto o projeto do governo para reforma tributária.

“Hoje conversei com a equipe econômica de novo sobre esse assunto e espero aí no comecinho de agosto, apresentar uma reforma tributária para simplificar tudo, porque é difícil você ter uma empresa com uma burocracia enorme”, disse em live no Facebook, enquanto cortava o cabelo no Palácio do Planalto.

Segundo Bolsonaro, “está nos planos” do governo diminuir a carga tributária. No entanto, o imposto único, medida manifestada anteriormente, “é difícil”. O presidente disse ainda que a proposta vai tratar “apenas” de impostos federais.

“Diminuir a carga tributária está nos planos nossos, diminuir o imposto de renda, fazer 1 imposto… Imposto único é meio difícil, mas buscar o menor número possível de imposto e tratar de impostos federais apenas. Porque toda vez que nós quisemos tratar de imposto estaduais e municipais, há 28 anos estou na Câmara, e não foi possível resolver esse assuntos”, afirmou.

O assunto foi abordado na live depois de Bolsonaro afirmar, no sábado (27.jul), que estuda reduzir os impostos sobre jogos eletrônicos por meio de 1 decreto. A medida veio após o presidente ler, em seu Facebook, 1 “apelo” para a redução.

“Eu procurei a Receita, procurei o chefe da Receita e ele me falou que esse produto tem 3 faixas e impostos: 50%, outro 30% e outro 20%. Eu não posso diminuir tudo agora como eu gostaria que fosse. Mas foi feito 1 decreto, foi analisado aí a questão de arrecadação, temos a responsabilidade em cima disso, vamos diminuir pouca coisa, mas vamos diminuir”, disse.

“Muita gente reclama, né. ‘Tem que acabar com impostos dos remédios, tem que abaixar impostos da cerveja’. Pessoal reclama realmente, nossa carga tributária é altíssima, ninguém discute isso aí. A gente pretende, por ocasião dessa reforma[tributária] lá na frente, resolver esse problema”, completou.

O presidente disse que, após a medida, deve participar no início de 2019 de 1 Festival de Games que será realizado em São Paulo.

“No ano que vem está previsto 1 grande encontro em São Paulo, dos games né, e a princípio acho que dá pra ir lá. Mas eu não quero chegar lá sem sinalizar o que nós estamos fazendo nessa área. Que o jogo não é apenas o jogo da molecada, tem muito moleque que usa aquilo pra fazer programa, pra salvar saguis, seja lá o que for. E nós queremos que a indústria brasileira trabalhe neste sentido também e não fique escudada em isenções fiscais porque o IP é alto que vem lá de fora”, disse.

OUTROS ASSUNTOS ABORDADOS NA LIVE
Na live o presidente também falou sobre outros assuntos:

Conversa com jornalistas “na sinceridade”: o presidente disse que “poderia ignorar”, mas conversa com jornalistas quando sai ou chega no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência, “e sai muita coisa ali“. “O que eu quero com isso aí? Qual é a minha intenção? Eu poderia ignorar a imprensa. Eu poderia não atender o povo que tá ali, me média 80 pessoas, né. Hoje de manhã tinha meia dúzia, mas tem dias que tem mais de 200 ali. A gente bate 1 papo, conversa, vai na sinceridade”;
Medida Provisória da Liberdade Econômica: Bolsonaro disse que vai conversar com os presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Davi Alcolumbre (DEM-AP), respectivamente, para votar a Medida Provisória 881/2019, que institui a Declaração de Direitos de Liberdade Econômica;
Morte por morador de rua no Rio: o presidente comentou sobre o caso de 1 morador de rua que matou 2 homens a facadas na Zona Sul do Rio de Janeiro no domingo (28.jul.2019): “Não tinha ninguém armado pra dar 1 tiro nele, é impressionante, né?”

Fonte: Poder 360

 

Ler 163 vezes