Reforma da Previdência aumentará a desigualdade econômica e social, afirma Jean Paul

O senador Jean Paul Prates (PT-RN) voltou a criticar nesta quinta-feira (17) em Plenário, o texto da reforma da Previdência (PEC 6/2019), que será votada em segundo turno até a semana que vem. Para ele, a proposta coloca a responsabilidade pelo reequilíbrio das contas públicas do Brasil nas “costas de quem menos tem condições e menos merece pagar a fatura”, que é a população mais pobre, a classe trabalhadora do país.

Jean Paul citou dados divulgados nesta quinta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), referentes aos anos de 2017 e 2018. De acordo com o IBGE, o levantamento mostra que a desigualdade de renda atingiu número recorde no Brasil, revelando que apenas 10% da população concentram 43,1% do total dos rendimentos.

Para ele, caso os senadores aprovem a reforma da Previdência, contribuirão para aumentar o abismo da desigualdade econômica, que já envergonha o país.

— Se aprovarmos a reforma da Previdência [...] na prática, estaremos reduzindo o número de benefícios concedidos e diminuindo drasticamente os valores a serem pagos. Com o nosso aval, os aposentados, que hoje estão tentando salvar da míngua milhões de famílias brasileiras, se tornarão eles próprios miseráveis. Não podemos contribuir com essa maldade, que atingirá exatamente aqueles que nos elegeram para representá-los no Congresso Nacional — afirmou Jean Paul Prates.

Fonte: Agência Senado

Ler 38 vezes