Ricos ganham 30,5 vezes mais que os pobres, diz Ipea

Renda da classe alta e média cresceu

Empregados formais perderam renda

A renda média da camada mais pobre da população foi de R$ 943,00 mensais de agosto a outubro de 2019. Já a média da camada mais abastada no mesmo período foi de 30,5 vezes o valor: R$ 28.763,00 mensais.

As informações são da pesquisa sobre o mercado de trabalho divulgada nesta 5ª feira (12.dez.2019) pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada). Eis a íntegra.

No acumulado do ano, a parcela mais rica da população teve 1 aumento de renda de 1,1%. Já o segmento da população que recebe menos teve redução de -0,87%. A elevação da desigualdade na renda domiciliar é uma tendência observada desde o 2º trimestre de 2016.

A classe média teve a melhor evolução de renda nos 2 últimos trimestres de 2019. A média mensal saiu de R$ 1.650,90 a R$ 5.339,90 no 3º trimestre de 2018, para R$ 1.710,20 a R$ 5.390,20 no mesmo período deste ano.

Todos os níveis de escolaridade apresentaram queda na renda no 3º trimestre de 2019 em relação ao mesmo período do ano anterior. A maior perda foi em trabalhadores com ensino fundamental incompleto (-2,2%).

Em relação à faixa etária, os trabalhadores mais velhos perderam mais (-6,6%). A parcela de 25 a 39 anos alcançou crescimento de 1,6% nos rendimentos.

Já a renda dos trabalhadores por conta própria subiu 2,2% no trimestre encerrado em outubro, com reversão da queda nos meses anteriores. Os empregados formais, entretanto, tiveram redução real de 0,5% nos rendimentos (com exclusão dos empregadores).

Fonte: Poder 360

Ler 64 vezes