Governo e Congresso tentam consenso para impulsionar reforma tributária

Comissão deve iniciar o ano legislativo com uma agenda de viagens internacionais

O Palácio do Planalto articula com deputados e senadores para impulsionar a tramitação da reforma tributária ao fim do recesso parlamentar. O objetivo dos articuladores políticos do governo é construir um consenso mínimo no Congresso, a fim de garantir a aprovação de mudanças no sistema de impostos ainda no primeiro semestre e evitar que as eleições municipais atrapalhem o cronograma.

Apesar disso, há no governo e no Congresso dúvidas quanto às chances de aprovação da reforma ainda neste ano, por conta do tempo exíguo e dos recentes desentendimentos entre Câmara e Senado a respeito do tema, que é uma das principais apostas da agenda econômica do governo para 2020.

“O complemento da reforma da Previdência é a reforma tributária. E, na minha opinião pessoal, essa é a prioridade da agenda econômica do governo no Congresso”, disse ao Valor o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, responsável pela articulação política e um dos auxiliares mais próximos de Bolsonaro.

Apesar das dificuldades, o ministro trabalhará pela aprovação da tributária antes do fim do semestre. Ramos diz acreditar que essa reforma pode ser aprovada mais rapidamente do que a administrativa, que “mexe com carreiras e é mais demorada”.

Fonte: Valor Investe

Ler 18 vezes