Senado fará reforma para “melhor acomodar” gabinete de Alcolumbre

Nota técnica da Secretaria de Infraestrutura que prevê adaptação da Presidência da Casa foi analisada e recebeu aval do Iphan

Senado Federal recebeu aval do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) para desenvolver projeto executivo de reforma da Presidência da Casa. A aprovação foi dada em parecer técnico assinado no dia 14 de janeiro de 2020.

 
A proposta visa a adaptação do ambiente de trabalho “à nova demanda de servidores do presidente Davi Alcolumbre (DEM-AP) de modo a melhor acomodá-los às necessidades”.

A Superintendência do Iphan no Distrito Federal analisou a Nota Técnica nº 005/2019, da Secretaria de Infraestrutura. Um dos problemas apontados no documento é que a sala das secretárias não possui espaço suficiente para acomodar as funcionárias e a área de espera.

Outro ponto indicado é que os visitantes não têm área própria, o que “perturba a privacidade do trabalho ali exercido”. “Tampouco há espaço para circulação e alojamento das cadeiras nas mesas de trabalho”, acrescentou a nota técnica.

Atender às necessidades demandadas por Alcolumbre sem causar significativas alterações no layout existente é o propósito do projeto, segundo a Secretaria de Infraestrutura.

São previstas as seguintes intervenções:

 
Criação de uma sala de espera, tanto para atendimento do chefe de gabinete quanto para atendimento do senador, por meio da alteração do funcionamento e layout da atual sala;
Aumento da sala das secretárias do presidente, demolindo as divisórias de drywall, fechando uma das portas de acesso à sala do chefe de gabinete, além de deixar espaço aberto à circulação para que as secretárias tenham acesso direto ao presidente;

Criação de uma sala, destinada à chefe do cerimonial, de forma que esta fique próxima à sua equipe. A divisória de MDF será retirada e serão instaladas divisórias em drywall;
A sala adjacente à do chefe de gabinete se tornará a de sua secretária, com uma pequena espera. A atual ocupante deste ambiente, a chefe da imprensa, será deslocada para o local ao lado, onde será feito um fechamento de drywall para criar uma sala individual, mas que continue próxima à sua equipe;
Deslocamento de pontos de luz e reaproveitamento de luminárias para melhor servir os ambientes;
Criação de infraestrutura para novas instalações.
O Congresso Nacional é tombado e, portanto, as intervenções no edifício precisam de prévia autorização do Iphan.

Na análise a pedido do Senado, o instituto entendeu que a reforma no gabinete da Presidência da Casa será interna e não incidirá sobre a circulação do edifício.

O Iphan também aprovou, na mesma oportunidade, o desenvolvimento de projeto executivo para adequar o Anexo 1 às normas de acessibilidade, tornando-o, também, seguro em caso de incêndio e pânico – além de executar medidas de proteção contra descargas atmosféricas.

“O edifício do Congresso Nacional, com tombamento federal através do Processo nº 1550-T-07, é uma obra excepcional e única e, portanto, as intervenções ocorridas devem seguir parâmetros que garantam sua integridade a autenticidade”, ressaltou o instituto.

A Secretaria de Infraestrutura do Senado recebeu o parecer técnico do Iphan na sexta-feira (24/01/2020).

A Ala Antônio Carlos Magalhães, onde está a Presidência do Senado, passou por intervenções ao longo dos anos, mas os responsáveis e as datas das obras são desconhecidos porque não há documentação sobre isso, de acordo com a nota técnica.

“Em especial, nota-se a unificação do gabinete da Presidência com outros gabinetes situados na parte superior da planta, por meio de aberturas na parede que contém painel de Athos Bulcão. Ademais, essa unificação obstruiu o longo eixo longitudinal, descaracterizando o projeto original”, destacou.

Procuradas, as assessorias do Senado Federal, de Alcolumbre e do Iphan não responderam os questionamentos da reportagem sobre o assunto até a última atualização desta matéria.

Fonte: Metrópoles

Ler 71 vezes