Mercado eleva projeção para a inflação e o câmbio em 2020

Segundo o Boletim Focus, os analistas projetam um tombo de 5,03% da economia brasileira, além de uma inflação de 2,47% e um câmbio de R$ 5,30 no fim do ano

Além de ajustar as previsões para o crescimento brasileiro, os analistas de mercado ouvidos pelo Banco Central (BC) elevaram a projeção para a inflação e o câmbio no Boletim Focus desta semana. Os analistas agora projetam um tombo de 5,03% da economia brasileira, além de uma inflação de 2,47% e uma taxa de câmbio de R$ 5,30 no fim do ano.


Divulgado nesta terça-feira (13/10) por conta do feriado dessa segunda-feira (12/10), o Boletim Focus desta semana apresenta a nona elevação consecutiva da projeção de mercado para a inflação de 2020. A expectativa, que estava em 1,94% há um mês, foi elevada de 2,12% para 2,47% nesta semana, já que a inflação vem sendo pressionada nas últimas semanas pela alta dos alimentos e da gasolina.

Um dos motivos por trás dessa pressão inflacionária é a escalada do dólar, que eleva os preços das commodities e dos produtos importados. Por isso, os analistas também elevaram a projeção para o câmbio, que não era revista há cinco semanas.

A taxa de câmbio esperada para o fim de 2020 subiu de R$ 5,25 para R$ 5,30. Já para o próximo ano, a previsão foi elevada de R$ 5 para R$ 5,10. Analistas dizem, por sua vez, que essa projeção ainda pode ser revista nas próximas semanas. Afinal, o câmbio segue pressionado. Nesta terça-feira, por exemplo, o dólar é negociado a R$ 5,61.

Os analistas ouvidos pelo BC ainda revisaram a inflação esperada para o próximo ano, de 3% para 3,02%. Ainda assim, as expectativas de inflação seguem abaixo da meta visada pelo BC, que é de 4% em 2020 e 3,75% em 2021. Além disso, como a atividade econômica segue em baixa por conta da pandemia de covid-19 e a preocupação fiscal tem afetado a curva longa de juros, os analistas não veem espaço para mudanças na taxa básica de juros (Selic). Por isso, mantiveram a projeção de uma Selic de 2% em 2020 e de 2,5% em 2021.


PIB
O Boletim Focus desta semana ainda interrompe um mês de revisões positivas para o crescimento da economia brasileira em 2020. É que os economistas vinham reduzindo a previsão de queda da economia nacional, por conta dos dados positivos vistos nas últimas semanas em setores como o varejo e a indústria, a despeito da pandemia de covid-19. Porém, nesta semana, revisaram de -5,02% para -5,03% a projeção para o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil em 2020. Já para 2021, a expectativa segue de uma recuperação de 3,5%.

Fonte: Correio Braziliense

Ler 20 vezes