Notícias Fenafisco

No Dia Nacional de Protestos e Paralisações, Dia 10 de Novembro, os auditores e auditoras fiscais de Sergipe cumpriram com o dever nacional cívico: cruzaram os braços para ajudar a denunciar e barrar a onda de retrocessos político e social no País. Da luta local, o Fisco realizou uma agitada semana com a retomada da campanha ‘Pela recomposição dos salários dos servidores públicos estaduais’. No último dia 8, o Sindifisco fez ato de protesto na sede da Secretaria da Fazenda (Sefaz) e no dia 9, paralisou as atividades para pressionar o governo estadual a atender às reivindicações da categoria.

Sob o tema "Auditor Fiscal com Orgulho", o Sindifisco-PB lançou na última semana campanha de valorização da categoria fiscal paraibana.

Com peças idealizadas para televisão, rádio, outdoor e internet, a campanha leva à população como o trabalho das auditoras e auditores fiscais paraibanos influencia diretamente na vida dos cidadãos. Um trabalho feito com muita responsabilidade e dedicação e, claro, orgulho.

O vazamento dos Paradise Papers - um grande arquivo de documentos detalhando as atividades financeiras de algumas das empresas e pessoas mais ricas do mundo - reacendeu o debate sobre os chamados "paraísos fiscais". Mais especificamente, sobre os eventuais efeitos colaterais de sua existência e uso.

Para muitas pessoas, as quantias gigantescas de dinheiro circulando em sistemas financeiros secretos estão, na verdade, aumentando a pobreza no mundo.

A BBC analisou alguns dos pontos dessa discussão, começando com a explicação de como esses esquemas funcionam.

Publicado em Na Mídia

Os trabalhadores do serviço público estadual reivindicam reposição salarial de 20,22%, além de concurso público e mais recursos para o ISSEC

Servidores públicos de diversas categorias lotaram o complexo das comissões da Assembleia Legislativa do Ceará, na tarde desta quinta-feira (09/11), para o lançamento da Campanha Salarial 2018. A audiência pública foi requerida pelo deputado estadual Carlos Felipe (PCdoB-CE), a pedido do Fórum Unificado dos Servidores Públicos Estaduais (Fuaspec).

Publicado em Na Mídia

Com a pressão da base aliada por uma reforma ministerial, a contabilidade para aprovar o novo texto da reforma da Previdência terá de ser pragmática: ceder apenas nos pontos que trazem votos. O aviso é do relator do texto na Câmara, deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA), que trabalha na costura de uma versão que diminua a resistência dos parlamentares.

“Essa contabilidade agora tem que ser muito pragmática. Não adianta mais ficar numa conversa teórica. É preciso saber o que traz os votos”, disse Oliveira Maia em entrevista ao jornal ‘O Estado de S. Paulo’. “É necessário que o governo realize um gesto político com sua base. Esse gesto político se traduzirá certamente em uma mudança ministerial.” O relator já tem em mãos uma versão preliminar da emenda que irá à votação direto no plenário da Câmara, ainda sem data marcada para acontecer.

Publicado em Na Mídia

A 49 dias do prazo final para se inscrever no Cadastro Único (CadÚnico), do governo federal, 77% dos idosos do Estado do Rio que recebem o Benefício de Prestação Continuada da Lei Orgânica de Assistência Social (BPC/Loas) correm o risco de perderem a renda mensal, no valor de um salário mínimo nacional (R$ 937).

Publicado em Na Mídia

Criado para descomplicar o recolhimento de impostos e reduzir a carga tributária de micro e pequenas empresas, o Simples Nacional beneficia 223,7 mil empreendedores do Distrito Federal. Mas parte desses optantes usa o sistema de forma irregular, apenas para sonegar tributos. Empresas que ultrapassaram o patamar de faturamento anual de R$ 4,8 milhões estabelecido para o enquadramento no Simples Nacional estão fracionando o lucro com a criação de novas firmas, muitas em nome de laranjas, para se manter no regime simplificado de tributação.

Publicado em Na Mídia

Termina no próximo dia 22 de novembro o prazo para que 1,7 milhão de microempreendedores individuais (MEIs), que tiveram os registros suspensos por causa de débitos, regularizem suas pendências junto à Receita Federal e ao Sebrae. Na Bahia, 137.068 pessoas tiveram o CNPJ bloqueado temporariamente e precisam fazer um acordo para continuar usando o registro.

Publicado em Na Mídia