Segunda, 11 Setembro 2017

Lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Equilíbrio do Federalismo Fiscal Brasileiro, será realizado no dia 12 de setembro de 2017,  às 17 horas, no Salão Negro, na Câmara dos Deputados.

Em anexo, informações e orientações sobre os eventos que a Fenafisco promoverá nos dias 12 e 13 de setembro de 2017, na cidade de Brasília-DF.

Publicado em Agenda Fenafisco

Na visão da Fenafisco, há assimetria entre o volume de tributos destinados e as competências sociais que os Estados têm com a sociedade

Por Rosane de Oliveira

Os três senadores gaúchos e 11 deputados integrantes da bancada do Rio Grande do Sul estão inscritos na Frente Parlamentar em Defesa do Equilíbrio do Federalismo Brasileiro, que será lançada nesta terça-feira, no Congresso. O objetivo é discutir e revisar o pacto federativo do Brasil, conjunto de artigos da Constituição que organiza a distribuição de responsabilidades e impostos a municípios, Estados e União.

Publicado em Na Mídia

O último dia do 27° Encontro de Fiscais Aposentados e Pensionistas (EFA) do Sindafep ficou marcado pela entrega de medalhas aos vencedores das competições de bocha, malha, sinuca, truco, tranca e dominó.

Um dos vencedores foi o auditor fiscal aposentado Sérgio Siguimura, que ficou em primeiro lugar no torneio de tranca ao lado de José Roberto dos Santos. De acordo com Siguimura, estar entre amigos é mais importante que qualquer medalha.

O governo federal decidiu reduzir, pela segunda vez neste ano, os juros máximos cobrados dos servidores federais nos empréstimos consignados

Diante dos consecutivos cortes na taxa básica de juros (Selic) pelo Banco Central, o governo federal decidiu reduzir, pela segunda vez neste ano, os juros máximos cobrados dos servidores federais nos empréstimos consignados.

Portaria do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão que sairá nos próximos baixará o teto dos juros  nas operações de crédito com desconto em folha de 2,20% ao mês para 2,05% mensais. Ao ano, as taxas cairão de até 29,8% para 27,6%, uma baixa de 2,2 pontos percentuais. Na média, segundo o Banco Central, as instituições estão cobrando 25,8% de juros ao ano em tal modalidade de crédito.

Publicado em Na Mídia

Reunidos no 22º Congresso Brasileiro de Economia, profissionais de todo o país aprovaram carta em que defendem a reforma tributária e criticam o que chamam de desnacionalização de setores estratégicos da economia.

Na versão final do documento, os economistas lamentam a amplitude do contingenciamento orçamentário.

O congresso, encerrado na noite de sexta-feira (8), mobilizou mais de 1,5 mil economistas brasileiros e também convidados internacionais. Os principais temas em debate foram reforma tributária, infraestrutura do setor elétrico, Previdência Social, agricultura, desenvolvimento industrial, política cambial, papel do estado na economia e jornalismo econômico.

Publicado em Na Mídia
Terça, 12 Setembro 2017 09:40

Afinal, quem paga a conta?

O verdadeiro problema do sistema tributário brasileiro é sua distribuição injusta: os mais pobres pagam mais tributos que os mais ricos, proporcionalmente às suas rendas

Criticar os tributos e a carga tributária no Brasil parece ter se transformado numa espécie de consenso geral. Não há quem não defenda a necessidade de uma reforma tributária. O senso comum, que se molda a partir da repetição constante de frases de efeito e chavões, parece estar convencido de que a carga tributária brasileira é muito elevada e de que qualquer reforma é melhor do que nenhuma. Será?

Publicado em Na Mídia
Terça, 12 Setembro 2017 09:20

Sindifisco-SC: Dinheiro sonegado (artigo)

Por Fabiano Dadam Nau

No desconcerto em que vivem as instituições e o país, é chegado o tempo de realmente nos importarmos com a única reforma necessária para que, enfim, tenhamos a nação que a nossa sociedade merece: a reforma ética. Ao vermos as imagens das caixas e malas de dinheiro no apartamento em Salvador, milhares de cédulas que levaram horas para serem contadas, o espanto que fica é a comprovação de que todos esses recursos são provenientes da sonegação, irmã gêmea da corrupção.