Notícias Fenafisco

Reunidos em assembleia na última sexta (06), no Bahia Othon Palace, os fazendários avaliaram a atual conjuntura política, fizeram um balanço das conversações com o governo e debateram qual rumo tomar neste ano de 2018. A decisão foi a de não baixar a cabeça e continuar insistindo junto ao governo para negociar a pauta emergencial: GDF dos Técnicos, Concurso para ATEs, Indenização de Transporte e Mudança na GF do Fisco.

A assembleia debateu as dificuldades negociais com o governo, que insiste na tese de que não há dinheiro para atender nossas reivindicações. A avaliação é que há margem para atender alguns pleitos e que podemos quebrar o endurecimento da Sefaz e do governador unindo a pressão e a luta com articulações políticas.

Segunda, 09 Abril 2018 12:07

Atividades paralisadas no Sindifisco-MG

AFREs devem manter paralisação até que SEF/MG solucione impasse no pagamento do complemento da ajuda de custo

A diretoria do Sindifisco-MG mantém a orientação para que a categoria permaneça com as atividades paralisadas até que a Secretaria de Fazenda efetue o pagamento do complemento da ajuda de custo prometido aos servidores da secretaria. O presidente do sindicato, Marco Couto, lembra que o prêmio foi uma oferta da SEF/MG como contrapartida ao esforço dos servidores na execução do Programa Regularize e, portanto, não é favor, mas reconhecimento dos resultados produzidos pela categoria.

Na tentativa de desqualificar o movimento grevista do Fisco Estadual, o secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão, Waldson Sousa, postou em seu perfil no Facebook que o Sindifisco-PB estaria recolhendo carimbos nas repartições fiscais para impedir o trabalho dos auditores que poderiam não ter aderido à greve.

Cada dia mais fortalecido, o movimento grevista do Fisco paraibano segue com adesão de auditoras e auditores fiscais, que suspenderam por tempo indeterminado as atividades de fiscalização do Litoral ao Sertão do Estado.

Desde que o movimento foi iniciado, dia 28/03, os servidores do Fisco vêm, pacificamente, realizando ações pontuais nas suas respectivas repartições de trabalho, chamando a atenção da sociedade paraibana para os problemas do Fisco - responsável por arrecadar os recursos para o Estado investir em políticas públicas - que está com suas atribuições severamente comprometidas por falta de investimentos do Governo do Estado.

As principais iniciativas de gestões inovadoras dos municípios paranaenses já podem ser conhecidas e estudadas.

A nova revista do Prêmio Gestor Público Paraná (PGP-PR) apresenta os 32 vencedores de sua quinta edição, que foram homenageados em novembro de 2017 na Assembleia Legislativa do Estado do Paraná (Alep). O tema abordado pela premiação foi “Saneamento básico: essencial para uma vida saudável”, com 123 inscrições de 65 cidades paranaenses.

Mais de 140 filiados aposentados participaram do encontro promovido pelo Sindicato dos Servidores Públicos da Administração Tributária do Estado do RS (Sindifisco-RS).

Recepcionados pela Diretoria, os auditores-fiscais que participaram do II Encontro dos Aposentados e Pensionistas do Sindifisco-RS, realizado no dia 6 de abril na Sociedade Germânia, em Porto Alegre, puderam apreciar uma programação que teve inicio às 9h30 e se estendeu até as 16h30.

O diretor de Aposentados e Pensionistas da entidade, Ademar Petry, deu as boas-vindas ao grupo e salientou que o Sindifisco-RS também tem trabalhado na defesa dos interesses dos auditores-fiscais aposentados.  “O evento tem o objetivo de ampliar a integração da categoria e manter todos os filiados aposentados informados sobre as atividades sindicais e sobre aspectos importantes do da nossa sociedade”, afirmou Petry.

Vinte dias após o reinício da greve geral nas unidades da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz), os auditores e auditoras tributários decidiram em assembleia encerrar o movimento grevista. O retorno às atividades se deu hoje, dia 9.

A assembleia foi realizada na manhã da última quinta-feira (5). E apesar de deliberar pelo fim da greve, a categoria se demonstrou insatisfeita com a falta de contraproposta do governo estadual no processo de negociação, relativa ao bônus/gratificação de incremento à arrecadação.

O Secretário de Estado, Chefe da Casa Civil, Nelson Martins, recebeu a diretoria do Sindicato dos Auditores-Fiscais da Receita Estadual do Ceará (AUDITECE SINDICAL), na noite desta quarta-feira (4), em seu gabinete, no Palácio da Abolição. O objetivo do encontro foi costurar um acordo para incorporação do piso do Prêmio por Desempenho Fiscal (PDF) dos servidores Fazendários.

A audiência deveria ser conjunta com o Sindicato dos Servidores Públicos Civis do Grupo Tributação, Arrecadação e Fiscalização do Ceará (SINTAF/CE), mas a diretoria da referida instituição recusou-se a dividir a mesa de negociação com os dirigentes sindicais representantes dos Auditores-Fiscais da Receita Estadual do Ceará (AFRE/CE), apesar do pleito ser comum às entidades.

As mudanças na CLT podem provocar um aumento nas ocorrências de acidentes de trabalho e as despesas com auxílios, aposentadorias por invalidez e pensão por morte. Procurados afirmam que, se houvesse prevenção e atenção à saúde do trabalhador, não seria preciso uma reforma da Previdência

O Brasil ocupa o quarto lugar no ranking mundial de acidentes de trabalho, atrás apenas da China, Índia e Indonésia. De 2012 a 2018, o país gastou R$ 27,3 bilhões com esses dramas. Em consequência, no período, os brasileiros perderam 318,4 mil dias de trabalho. Apenas no primeiro trimestre desse ano, as despesas estimadas com benefícios acidentários já ultrapassam R$ 1 bilhão, somados auxílios-doença, aposentadorias por invalidez, pensões por morte e auxílios-acidente.

Publicado em Na Mídia

O Sindicato Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal (Sindifisco) divulgou um manifesto informando que farão greve por tempo indeterminado até que o governo regulamente o bônus de eficiência e produtividade

No documento, o sindicato explica a “profunda insatisfação” da classe com a demora na publicação do decreto de regulamentação do bônus, aprovado pela Lei 13.464/17, “sem que o governo esclareça sequer o motivo da demora”. Reclama também do tempo em que o decreto de progressão da carreira, que já está na Casa Civil há cerca de quatro meses.

Publicado em Na Mídia
Página 1 de 2