Segunda, 13 Julho 2020

Números foram divulgados hoje pelo Banco Central

Após dois meses de forte queda, a atividade econômica brasileira registrou crescimento em maio. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) dessazonalizado (ajustado para o período) subiu 1,31% em maio, em relação a abril deste ano, segundo dados divulgados hoje (14), em Brasília,  pelo Banco Central (BC). Essa foi a maior alta mensal desde junho de 2018, quando houve crescimento de 3,3%.

Publicado em Na Mídia

A medida foi publicada hoje no Diário Oficial da União

A Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB) e a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) prorrogaram por mais 30 dias o prazo de validade das Certidões Negativas de Débitos (CND) e das Certidões Positivas com Efeitos de Negativas (CNEND), ambas relativas a créditos tributários federais e à Divida Ativa da União.

Publicado em Na Mídia

Cortes sugeridos pela Receita atingem Simples Nacional, MEI, setor agrícola e pessoa física

O plano de revisão de benefícios tributários do governo estima para este ano uma redução de quase R$ 50 bilhões em renúncias de receita. Para 2021, a expectativa era de um corte ainda maior, da R$ 56 bilhões. O estudo, mantido em sigilo, foi remetido ao Congresso Nacional em dezembro do ano passado, antes, portanto, dos efeitos econômicos causados pela pandemia.

Publicado em Na Mídia

Governo mudou sistema e basta aperta um botão para cancelar desconto mensal. Já há 15 ações em todo o país

BRASÍLIA - Depois de perder o filão do imposto sindical obrigatório, sindicatos de servidores públicos travam uma batalha judicial com o governo para segurar a contribuição dos funcionários federais. A disputa começou em maio, quando o Ministério da Economia alterou o sistema de consignação e incluiu um botão que permite ao servidor cancelar o desconto das mensalidades no contracheque.

Publicado em Na Mídia

O economista Aloizio Mercadante, ex-ministro no governo de Dilma Rousseff (PT), defendeu hoje durante o UOL Entrevista uma maior progressividade no Imposto de Renda — ou seja, quanto maior o salário, maior o imposto — e a taxação de grandes fortunas e heranças como formas de reforçar as receitas do país. Segundo ele, essas medidas poderiam ser utilizadas para compensar a perda de arrecadação com a desoneração da folha de pagamentos, proposta pelo economista Bernard Appy.

Publicado em Na Mídia

Relator da reforma tributária diz que PEC deve ser votada ainda neste ano. Deputado acredita que Congresso derrubará vetos de Bolsonaro que acabou com a desoneração da folha de 17 setores

Relator da reforma tributária no Congresso Nacional, o deputado federal Aguinaldo Ribeiro (Progresistas-PB) diz esperar que até o fim do ano o tema seja debatido e votado na Câmara e no Senado. Em entrevista ao vivo ao EL PAÍS nesta segunda-feira, o parlamentar disse que o sistema de impostos do Brasil é uma espécie de colcha de retalhos e que a sua simplificação seria capaz de atrair mais investimentos nacionais e internacionais, aumentar a competitividade entre as empresas e reduzir o custo dos produtos para o cidadão.

Publicado em Na Mídia

Eleita como prioridade pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), e essencial para o país voltar a crescer, a reforma tributária ainda não reúne o consenso necessário para ser aprovada – ou, pelo menos, para voltar a tramitar.

Publicado em Na Mídia

O senador Plínio Valério (PSDB-AM) defendeu a retomada das discussões sobre a reforma tributária, como forma de destravar a economia e desonerar os alimentos, cuja carga penaliza os mais pobres.

Publicado em Na Mídia

Na carta, o grupo afirma que podem garantir o financiamento adequado para saúde, educação e segurança

SÃO PAULO Um grupo com cerca de 80 milionários dos Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Nova Zelândia, Canadá e Holanda assinaram uma carta que pedindo aos governos que os tributem mais para pagar pela crise do coronavírus.

Publicado em Na Mídia