Domingo, 05 Julho 2020

Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-AP) afirmou neste domingo, em entrevista à Globonews, que não há qualquer chance, enquanto ele estiver no comando da Casa, de se aprovar um novo imposto nos moldes da antiga CPMF. “Sou radicalmente contra CPMF ou um imposto disfarçado. Até 1º de fevereiro, enquanto eu for presidente, não contem com a presidência da Câmara, não será pautada criação de imposto.

Publicado em Na Mídia

Em entrevista à CNN Brasil, ministro da Economia deu detalhes de uma eventual proposta

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o Brasil deve aprovar uma Reforma Tributária ainda em 2020. Em entrevista à CNN Brasil, ele deu detalhes de uma eventual proposta. Disse que é necessário, por exemplo, a tributação de dividendos. "Queremos que a empresa acumule capital e que, quando esse capital seja transformado em dividendos para uma pessoa, essa pessoa pague mais", afirmou. "Às vezes um assalariado paga um Imposto de Renda alto e alguém que já é milionário ou bilionário não paga nada sobre os dividendos."

Publicado em Na Mídia

Restaurantes estão entre os estabelecimentos mais afetados pela pandemia do novo coronavírus, segundo o boletim; em alguns casos, a queda do fluxo financeiro ultrapassou 80%

Cerca de 65% das empresas do Paraná registraram queda no faturamento em abril e maio deste ano, no comparativo com o mesmo período de 2019, segundo boletim conjuntural das secretarias estaduais de Fazenda e Planejamento e Projetos Estruturantes.

Publicado em Na Mídia

Em entrevista à CNN na noite desse domingo (5), o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse acreditar que a reforma tributária será aprovada ainda este ano.

Guedes, contudo, não deixou claro exatamente qual a reforma tributária que o governo pretende apresentar ao Congresso, elogiado, como "reformista e que tem auxiliado muito".

Publicado em Na Mídia

O senador Izalci Lucas (PSDB-DF) apresentou projeto de lei (PLP 96/2020) que permite a mudança de regime tributário, de forma excepcional, para o ano-calendário de 2020. O objetivo é evitar a falência de empresas que, em janeiro, optaram pela tributação por lucro presumido e estão passando por uma queda de receitas devido à crise econômica causada pela pandemia da covid-19.

Publicado em Na Mídia

A informação foi divulgada hoje pelo Banco Central

A previsão do mercado financeiro para a queda da economia brasileira este ano foi ajustada de 6,54% para 6,50%. A estimativa de recuo do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – está no boletim Focus, publicação divulgada todas as semanas pelo Banco Central (BC), com a projeção para os principais indicadores econômicos.

Publicado em Na Mídia