Pará perde R$ 16 bilhões por causa da sonegação

05 Dezembro 2017

Dinheiro ajudaria municípios a resolver problemas estruturais

As perdas acumuladas com a sonegação fiscal no último ano chegaram a R$ 16 bilhões no Pará. A denúncia foi feita ontem, na conclusão da “Caravana Transparência: Quem disse que não tem dinheiro?”, na Praça da República, uma promoção da Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital (Fenafisco) e do Sindicato dos Servidores do Fisco Estadual do Pará (Sindifisco), com apoio de diversas outras entidades. Programada para ser feita em um caminhão de shows, a ação foi embargada por guardas municipais e agentes de segurança. O presidente do Sindifisco-PA, Antônio Catete, disse que a discussão é muito importante e deve ser amplamente difundida para que a sociedade saiba quais empresas devem milhões de reais em impostos, que podem ser revertidos para a melhoria dos serviços públicos.

'Tributação brasileira é escandalosamente benéfica aos muito ricos', diz economista

05 Dezembro 2017

Sigilo fiscal é um daqueles tabus que, ao ser quebrado, coloca o Brasil frente a frente com uma das suas faces mais escandalosas, como qualifica o economista gaúcho Sérgio Wulff Gobetti: o fato dos brasileiros muito ricos pagarem pouco imposto. Quando a Receita Federal (RF) liberou a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física de 2016 do megaempresário Joesley Batista, preso sob acusação de ter acesso à informação privilegiada para lucrar no mercado financeiro, Gobetti vibrou. Batista recebeu R$ 105 milhões e recolheu apenas R$ 340 mil de IR - 0,3% de carga. O exemplo era perfeito para o gaúcho validar o que tem sido seu foco desde 2015, que atraiu a atenção de um dos gurus dos estudos sobre renda e tributação na atualidade, o francês Thomas Piketty.

Projeto que determina demissão de servidores por mau desempenho é criticado em audiência pública

05 Dezembro 2017

O serviço público passa por um processo de desmonte pelo atual governo, acusaram os representantes sindicais ouvidos em audiência pública da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) nesta segunda-feira (4) sobre o Projeto de Lei do Senado (PLS) 116/2017 Complementar, que determina a demissão de funcionários públicos por mau desempenho.